IO-Link – Princípios e tecnologia

IO-Link é a primeira tecnologia IO (IEC 61131-9) padronizada conhecida no mundo inteiro para realizar a comunicação com sensores e também atuadores. Os componentes do sistema são um IO-Link Mestre e um dispositivo IO-Link: um sensor, um atuador ou uma combinação dos dois.

O IO-Link Mestre, como parte integrante de um módulo I/O, está instalado no armário de distribuição ou, como I/O remoto no grau de proteção IP 65/67, diretamente no campo. O dispositivo IO-Link é acoplado ao mestre por meio de um cabo padrão sensor-atuador de 20 m de comprimento. Ele produz e consome sinais (de comutação binária, entrada/saída analógica), transmitidos de modo digitalizado diretamente por meio do IO-Link.

IO-link table
IO-link table

Estabelecer padrões: IO-Link da SICK

  • Conexão ponto-a-ponto bidirecional seriada para a transmissão de sinais e alimentação de energia, não é um sistema de barramento novo
  • Compatível em sentido descendente para sensores comutadores PNP standard
  • Modos operacionais: modo standard-I/O (SIO), modo IO-Link
  • Três taxas de transferência: 4.800 (COM 1), 38.400 (COM 2), opcional 230.400 Baud (COM 3)
  • Cabo industrial padrão de 3 fios não blindado para todas as conexões
  • Conectores M12: conector macho de 4 pinos, por exemplo, em sensores, conectores macho de cinco pinos, por exemplo, em atuadores, conector fêmea de 5 pinos no mestre
  • Ocupação dos conectores macho: Pin 1: 24 V, Pin 3: 0 V, Pin 4: cabo de conexão e comunicação (C/Q)
  • Comprimento do cabo de no máximo 20 m
  • Consumo de corrente para alimentação de energia 200 mA, no máximo
  • Dados de processo (por ex. sinais de comutação ou valores de distância) são transmitidos de modo cíclico; dados de serviço (por ex. parâmetros), de modo acíclico